15 de jan de 2011

Nilto para os íntimos...e olha que são muitos.

image by Flávia Melon @ Gorilaz Café
























Cheese salada, era essa a distância entre eu e o Nilto.... Mas nāo qualquer sanduba, O sanduba, aquele que nos tira do bairro do Paraíso para ir ao Perdizes numa sexta a noite matar um desejo. Mas quem nāo tem seu cantinho predileto, aquele com um tio bem bacana, uma carne suculenta, que te chamam pelo nome e te faz sentir em casa!?

E nessa de matar a vontade e toda a academia da semana acabamos conhecendo pessoas que tem suas histórias feitas a base de carne e pão, como o Nilton, ou "Nilto", como os clientes mais chegados, seu próprio boné e avental o chamam. E quando digo história amigos, é história mesmo, são 24 anos de cheese salada no caso deste nosso novo amigo da Hobby Hambúrguer...isso que chamo de persistência em matar vontades, academias, distâncias...

"Vim do Ceará com 5 anos de idade, meu avô já morava aqui, meu pai era irmão de um dos donos e cá tô eu". E cá to eu também, pensando em como a vida é efêmera, em como tudo se tornou tão descartável e "fast", em como desistimos assim num piscar de olhos das coisas, pessoas, projetos, amores, desamores, amigos, "gadgets", mídias sociais, jornais....a fidelidade cada dia se tornou mais uma utopia, estamos exigentes e superficiais ao mesmo tempo, curiosos e entediados, envolvidos e afastados e tudo que é agora amanhã já era, sim nesta era do agora dificil encontrar quem já estava aqui antes, nada é experiência, tudo é experimento e todos somos cobaias. Esse estado tão subjetivo que raramente percebido e incorporado, como se presentes nas entrelinhas de todas as novidades que buscamos, curiosidades que matamos, rotinas que sabotamos.

Mas o sabor é tão bom! E é tradicional! No fundo a história se faz de Niltos, de caras persistentes que acreditam na rotina da perfeiçâo, na fidelidade à tradição, na certeza de um sabor que não muda, e hai dele se mudar! Nada de ser sua cobaia Nilto, sei que esse cheese salada é fiel!

Um comentário:

  1. Ótima a história do Nilto, que deve ser parecida com a de centenas de nordestinos, antes de tudo fortes, fugitivos da sêca e a procura de oportunidades vieram para o Sul. Deve ser o que aconteceu com seus pais. E, aí está êle.

    ResponderExcluir

Any Thoughts?